7 filmes que merecem virar séries de TV

Já assistiu aquele filme e pensou: isso poderia ser uma série muito boa!?

Tem filmes que são tão bons e têm tanto potencial, que desejamos ver mais, continuar naquele universo ou ver uma versão maior e mais detalhada da história e personagens. Hoje, trazemos 7 filmes que merecem virar séries de TV. Tem opções para todos os gostos: mistério, romance, ficção, ação e drama. Sonhar não custa nada, e as sugestões aqui listadas renderiam bons programas.

 

Seven

Seven

Seven é um dos melhores filmes de David Fincher, o que já significa muita coisa. O suspense estrelado por Brad Pitt e Morgan Freeman cairia como uma luva no formato televisivo. Só de pensar as ideias voam longe: seria bacana, por exemplo, seguir o formato de True Detetctive, em que cada temporada traz um novo mistério e a ser descoberto. Não estamos pedindo uma longa narrativa com muitas temporadas, mas uma minissérie com o selo HBO seria ótimo.

Desta forma, cada capítulo poderia trazer um pecado/crime diferente, e os detetives teriam de correr contra o tempo para solucionar os casos. Igualmente, a trama poderia ser bem semelhante a do filme, mas com o tempo e liberdades que só a televisão pode conceder. Vale ressaltar que uma produção como Seven mereceria um canal fechado, onde a violência e os temas pesados pudessem ser tratados sem receios. Quem poderia encabeçar o elenco? Conta pra gente!

 

Bastardos Inglórios

Bastardos Inglórios

Bastardos Inglórios é o filme de Tarantino com maior potencial para virar série. Já imaginou? Um grupo de assassinos se reúne para caçar e matar nazistas no calor da Segunda Guerra Mundial. A produção poderia mesclar ação desenfreada com importantes debates acerca da origem do mal e como ele é disseminado durante períodos de crise.

Seria bacana acompanhar, portanto, o trabalho dos bastardos ao redor do globo, vendo o serviço de espiões e assassinos frios, lutando contra um mal aparentemente sem fim. Para isso, precisaríamos do humor característico de Tarantino e um desprendimento da História, para que a narrativa transcorresse livre para inventar o que bem entendesse. Caberia bem num canal como Showtime ou Netflix; a Hulu também não faria feio.

O tema daria pano pra manga: algumas temporadas durante a Guerra, outra após o conflito, mostrando a caçada aos nazistas depois da queda de Hitler e por que não uma temporada final nos dias de hoje? Há uma porção de neonazistas por aí ainda hoje, precisando de um encontro com os Bastardos.

 

7 filmes que merecem virar séries de TV

Gangues de Nova York

Essa precisaria de um canal de peso e sem medo de investir uma boa grana. HBO seria a primeira opção, mas canais menores como FX e History já provaram serem capazes de produções épicas e de forte apelo visual. O épico de Scorsese, com DiCaprio e Day Lewis na linha de frente renderia ao menos uma minissérie arrebatadora. O surgimento dos Estados Unidos como o conhecemos hoje, forjado no sangue e na violência, merece um tratamento mais longo e detalhado.

Nada melhor, portanto, do que tentar a sorte na TV. Gangues de Nova York oferece todos os tipos de personagens e histórias que garantem grandes momentos. E tudo inspirado na realidade, em um passado nem tão distante. Nada de romances de ficção, dragões e bruxas para divertir. Portanto, assunto e personagens para vários episódios abundam: cada gangue rende uma história totalmente única. E quando elas se encontram, você poderia contar com momentos de pura tensão e impacto.

 

7 filmes que merecem virar séries de TV

A.I. Inteligência Artificial

A saga de um garoto-robô buscando se tornar humano para, então, ser amado pela mãe adotiva renderia bons episódios e algumas temporadas. A história de David passa por diversos cenários e atravessa o tempo em uma trama emocionante e divertida. Minority Report é outra ficção de Steven Spielberg que daria uma boa série, mas isso já aconteceu e os resultados não foram positivos. Por isso, apostamos nossas fichas em A.I.

Assim, pense em todas as possibilidades: David atravessaria os Estados Unidos, conheceria uma galeria infinita de personagens e seria testado em uma série de aventuras. Tudo, claro, ao lado de Teddy, seu ursinho amigo. A escala do projeto pode assustar alguns canais, devido a alta carga de efeitos visuais, práticos e de maquiagem, mas o fato é que a grande força do filme está na emoção e humanidade de seus personagens. Falta, aliás, uma boa série futurista na TV atual. Dessa forma, Inteligência Artificial poderia resolver essa questão e ainda discutir assuntos pertinentes ao mundo moderno, como identidade, vigilância, meio-ambiente, robótica e muito mais.

 

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Uma série de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças precisaria ser tão fora da caixa quanto o filme. Nada de linearidade ou formalidade. Para funcionar, a adaptação televisiva precisaria confiar em seu público e investir nas idas e vindas do tempo – e do amor – sem medo de afugentar a audiência. É por isso, talvez, que Brilho pudesse render apenas uma temporada, ou uma antologia, em que cada temporada trouxesse a história de um casal diferente.

Histórias como a de Brilho precisam de tempo para se desenvolver, e nada melhor do que acompanhar um casal por alguns episódios para entender o amor e os detalhes mais mundanos que tornam aquela união única. No meio do caminho, a dose de ficção-científica entraria com força, para dar uma temperada nas coisas. É o tipo de quebra-cabeça que renderia boas discussões e traria o público para perto da tela, criando laços entre o lado de cá e o universo dos personagens. Quem sabe acompanhar vários casais, cujas histórias se cruzam num misto de amor e esquecimento, levando o espectador a tentar adivinhar quem está/estava com quem? Sem dúvidas, parece promissor.

 

Filhos da Esperança

Filhos da Esperança

Filhos da Esperança parece cada vez mais próximo de nossa realidade. Com o meio-ambiente sendo destruído cada vez mais rápido, e com crises políticas, sociais e econômicas explodindo a cada dia, o longa de Alfonso Cuarón é mais atual do que nunca. Uma série inspirada nesta obra-prima poderia aprofundar as discussões e incríveis cenas de ação aqui propostas.

Ao invés de recontar ou adaptar a história que vemos no filme, a série poderia continuar a trama de onde parou. Na série, poderíamos acompanhar as tentativas da Mãe e seu bebê para sobreviverem depois de embarcar no navio Tomorrow. Além disso, Filhos da Esperança traz questões geográficas tensas e importantes e coloca o dedo na ferida que é a letargia com que acompanhamos e aceitamos o fim do mundo. No canal certo, poderia se tornar um épico imperdível e relevante.

 

Amnésia

Amnésia

Pense em uma minissérie com episódios apresentados de trás para frente. Pronto, você tem uma nova maratona. Imagine que o primeiro episódio na verdade é o último, e a finale conta o início de tudo. Seria um quebra-cabeças para o roteirista, mas seria um desafio excitante para o público.

Coloque na mistura um crime, uma investigação paralela, uma dose de confusão e pronto, o suspense está formado. A narrativa precisaria ser contada neste formato, além de fazer sentido ao ser posta em ordem reversa. Nesta perspectiva, a série de Amnésia talvez não rendesse mais de uma temporada, já que o final/início precisaria estar definido. Com tudo pronto, você poderia assistir toda a série em ordem linear, e desfrutar de uma nova experiência, totalmente nova. Portanto, parece interessante, não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *