As Branquelas: por que o filme é um novo clássico?

As Branquelas

As Branquelas sobrevive ao teste do tempo e segue na boca do público. No fim, é isso que faz um clássico.

Um clássico é um clássico não porque é uma grande produção, aclamada pela crítica ou vencedora de prêmios. Desta forma, um clássico é assim classificado porque as pessoas falam sobre ele ano após ano. Para marcar época, um filme não precisa ser revolucionário. Assim, basta ficar na memória do público que sua longevidade é garantida. As Branquelas, acredite ou não, já é um novo clássico. Com quase vinte anos, o longa segue sendo debatido e relembrado com frequência impressionante nas redes sociais.

A cara dos anos 2000

As Branquelas é a cara dos anos 2000 em diversos aspectos. Assim como Clube dos Cinco, Curtindo a Vida Adoidado e tantos outros representam a cultura e a vida oitentista, As Branquelas é uma espiada no novo milênio. Não estamos comparando aqui, obviamente, a qualidade destes filmes. É interessante notar, contudo, que a comédia dos irmãos Wayans traz um humor que é típico da época, assim como as músicas e roupas que marcaram com força os primeiros anos da década.

Nesta perspectiva, não é tão difícil entender o sucesso do filme nos dias de hoje. As crianças daquela época, nascidas nos anos 1990, estão criando sua independência e sua voz agora. Assim, ganhando a internet, os fãs da comédia, que eram muito jovens antes, agora têm a chance de alardear o que gostavam na década de 2000. É por isso que passamos recentemente por uma avalanche de nostalgia dos anos 1980: as crias da época estão começando a produzir filmes e séries que homenageiam a época. Com isso, a hora dos anos 1990 e 2000 vai chegar, e As Branquelas pode ser um parâmetro.

Desta forma, assista ao filme e se envergonhe das calças de cintura baixa que varreram o mundo. As blusinhas que revelavam a barriga ou os acessórios minúsculos que eram moda naquelas anos. Ao vermos todo esse estilo nos corpos desajeitados e masculinos dos personagens, o ridículo da época salta aos olhos. As Branquelas é uma viagem no tempo, um artefato histórico, que ainda nos mostra um tipo de humor que, hoje em dia, talvez não encontrasse respaldo. Nesta perspectiva, ninguém antecipava tamanha importância para um filme tão banal.

A época das locadoras

As Branquelas ainda se destaca por fazer parte da Era de Ouro das videolocadoras. Neste sentido, a comédia era um super lançamento requisitadíssimo no balcão. Logo, você poderia aguardar DVDs arranhados, pois muitos já teriam alugado o título antes de você.

Trata-se de um exemplar que fez parte de uma cultura morta. As locadoras acabaram, e hoje é possível assistir ao filme na internet ou na TV (a Rede Globo o exibe com frequência. Inclusive na Sessão da Tarde de hoje (19), data de publicação deste texto). Assim, é impossível assistir à comédia sem lembrar de um tempo específico, da sensação da escolha demorada nas videolocadoras, da reunião de amigos para curtir o último lançamento do mês. Desta forma, As Branquelas cresceu e sobreviveu ao maior e mais difícil dos testes: o tempo.

Associe a tudo isso a dublagem icônica, a repetição quase exaustiva do filme na TV fechada, piadas de duplo sentido, música pop e muito besteirol. Pronto, você tem um novo clássico que só os anos 2000 poderiam criar.

Curiosidades de As Branquelas

-A icônica cena de Terry Crews cantando “A Thousand Miles” foi gravada em um take.

-A maquiagem foi criada por Greg Cannom, famoso no ramo por criar as maquiagens de Uma Babá Quase Perfeita O Máscara.

-Uma sequência foi anunciada, muito graças aos fãs (inúmeros brasileiros inclusos) que não param de falar no primeiro filme.

-O filme é inspirado nas irmãs Hilton (sim, a Paris), tanto no visual quanto trejeitos. Assim, filme se chamaria The Miltons, fazendo referência à rica família norte-americana.

-Marlon Wayans teria quebrado uma costela tentando colocar a roupa da personagem Tiffany. Viu? O figurino dos anos 2000 era literalmente um perigo.

As Branquelas foi indicado a uma porção de Framboesas de Ouro, o Oscar dos filmes ruins. Pior Filme, Pior Diretor, Pior Roteiro, Piores Atores e por aí vai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *