CartoonMix: Por que culpamos a Disney?

Você já parou pra pensar o que realmente movia a vida das princesas da Disney? Não? Pois bem. Estamos aqui para retratar exatamente isso. Será mesmo que a presença de um homem forte foi o grande sonho de todas elas. Que o par ideal estava escrito na vida de cada uma. Não consigo observar as coisas bem assim. O pior é que vêm daí nossas grandes decepções com o nosso felizes para sempre.

No último mês, através do TikTok, uma canção chamou a atenção de muita gente. A produção é Mad at Disney, de Salem ilese. Estamos bravos com a Disney porque nada é como eles nos ensinaram. Mas será que as vezes não sonhamos demais não? Se analisarmos bem, nenhuma princesa buscava diretamente um relacionamento. Muitos inclusive foram colocados lá como um Deus Ex Machina na produção. É exatamente isso que o CartoonMix quer trazer essa semana.

Imagem: Disney/Divulgação

Liberdade

Rapunzel e Elsa queria a liberdade física. A princesa do gelo até cantou isso pros quatro cantos do mundo. Suas prisões conseguiram distorcer a verdade e acabaram mudando a vertente de suas produções. Elsa não se deixou abalar por um relacionamento e já percebeu que isso não era pra ela. Rapunzel, em versões mais recentes, também não se deixou levar demais.

Imagem: Disney/Divulgação

Crueldade

Branca de Neve e Cinderela tem histórias bem parecidas, contudo, atitudes diferentes. Enquanto uma se mantém refém das atitudes de sua madrasta, a outra logo foge enquanto é tempo. Por mais que ambas as histórias possuam suas versões bizarras, não vemos um relacionamento como centro das atenções por aqui. Ambos serviram de Deus Ex Machina nos minutos finais para ditar um pouco de que não devemos ficar “sozinhos”.

Imagem: Disney/Divulgação

Família

Seguindo a vertente, temos três produções com um ponto em comum, sua família. Bela, Anna e Mulan enfrentaram batalhas. Algumas delas físicas, outras de adaptação. Contudo, todas foram atrás de defender sua família e sofreram por isso. Dentre todas no contexto geral, talvez Bela tenha sido a que um relacionamento foi mais introduzido e abordado em sua produção. Mas é sempre claro que sua convivência com a Fera é feita no intuito de salvar o seu pai das garras do terrível predador.

Imagem: Disney/Divulgação

Reino

O último e não menos importante é o lar. O crescimento e carinho da personagem sobre seu “reino” motivou Moana, Merida e Pocahontas a lutarem pelos seus ideais. Por mais que tenhamos um grande espaço de tempo entre as três produções, este ponto em comum define bem o enredo individual. A ideologia de um par romântico foi dando lugar a um parceiro de aventuras, mas, ainda assim, nós não conseguimos desvincular do passado.

Com isso concluímos que…

Estamos em completa negação quando ficamos bravos com a Disney. Não digo isso no intuito de pedir para que deixemos de sonhar. Ao contrário, a empresa trouxe sonhos e motivações para as mais diferentes faixas etárias. Entretanto, somos nós que acreditamos demais no amor verdadeiro e acabamos como a canção ali de cima. A Disney pode ter enganado muita gente, mas, uma análise fria, mostra muito mais do que os desejos a uma estrela cadente e o beijo de amor verdadeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *