CartoonMix: Viva, a Vida é Uma Festa (2018)

A grande promessa Pixar pro ano de 2018 esteve no último fim de semana pelas telinhas da Globo. “Viva: A Vida é uma Festa” colocou a produtora de volta as cabeças. A divertida trama envolve de maneira lúdica e cômica a morte. Mesmo com o julgamento de uma produção especifica a cultura mexicana, houve surpresas. Assim, o filme trouxe a globalização cultural de forma simples e cômica. Podemos até compará-lo a grande clássicos da produtora Pixar. Ainda mais quando avaliamos os pontos que merecem destaque em sua produção.

Relembrando o enredo

A história se passa sobre a vida de Miguel. O humilde garoto que vive em um vilarejo com sua gigantesca família. O protagonista vive a música e sonha com seu futuro no estrelato. Entretanto, a família precisa de dinheiro e ele se vê obrigado a seguir sua herança familiar. Tudo muda de forma cômica quando ele percebe que o maior desprezo de sua família é na verdade seu ídolo. O filme conta com diversos ingredientes de um grande sucesso.

Já é nítido como um personagem secundário envolvente pode mudar uma trama. Ainda mais quando ele possui características peculiares. Timão e Pumba, Mushu, Olaf e Koda. Alguns dos grandes elementos secundários chave nos clássicos. Durante sua jornada pelo mundo dos mortos, Miguel tem a companhia do Hector. Seus traços físicos característicos, bem como a sua forma desordenada de se portar, consegue captar a essência cômica. Assim o público se sente mais próximo da produção.

Uma canção para recordar…

Já é de praxe que um clássico Disney/Pixar seja um musical. Tal elemento busca levar mais emoção ao público. Remember Me foi vencedora de diversas premiações em Viva. Dentre elas, o Oscar e o Critics’ Choice Awards de melhor canção. Na versão brasileira, a música ficou a cargo do cantor Rogério Flausino. Ao mesmo tempo que traz uma letra inspiradora, a canção apresenta elementos culturais importantes. Ainda mais por estar inserida no contexto dramático da produção.

A princípio, o drama principal envolve a música. Miguel espera que sua guitarra o leve de volta ao mundo dos vivos. Com o tempo, ele, e nós, absorvemos uma nova notícia impactante. A Terra dos Mortos não é o mesmo que a eternidade. Estes esqueletos vivificados e divertidos existem lá apenas enquanto alguém na Terra se lembrar deles. Uma importância cultural de exemplificar a necessidade dos santuários domésticos.

Enfim, Viva: A Vida é uma Festa traz uma mensagem encantadora e memorável. Definitivamente, um excelente programa para uma tarde de domingo com a família. Nos vemos em breve e continuem acompanhando o Mix de Filmes para mais novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *