Crítica | Dançarina Imperfeita: filme entretém, mas repete clichês bobos

Crítica Dançarina Imperfeita

Dançarina Imperfeita é um feel-good movie saído direto dos anos 2000. É o filme que seria massacrado pela crítica se fosse brasileiro, por exemplo, mas que acaba encontrando público e respaldo ao ganhar distribuição na Netflix. Dançarina Imperfeita, aliás, representa a outra ponta da corrente da plataforma. Enquanto em uma temos o prestígio e os prêmios (de Spike Lee a Scorsese), em outra encontramos o tipo de produto que é Work It: trama barata, personagens batidos e a total falta de ousadia.

Não que Work It seja ruim. A duração curta garante a atenção do público, bem como algumas risadas e bons momentos. O problema é que, no geral, o longa é uma cópia de diversos outros produtos que abordavam a mesma questão.

Repetindo o que já feito

O arco da protagonista é o mais óbvio: buscando uma bolsa de estudos, uma jovem encontra na dança uma porta de entrada para o futuro. O problema é que ela é péssima no palco, não possui ritmo e não é aceita em nenhum grande grupo. Resta montar o próprio time e competir.

O início deste século está repleto de histórias assim. Os próprios figurinos parecem remeter aos anos 2000. Mas o maior perigo do filme é quando tenta ser atual. Work It tenta jogar as armadilhas típicas para ser aceito e comemorado pela audiência moderna, sempre tão crítica e socialmente ativa. O problema é que, no fundo, o roteiro explora os mesmo clichês tolos de homossexuais e mulheres.

Falta, portanto, o charme de longas mais competentes, como A Escolha Perfeita. O filme carece, logo, de uma pegada mais ousada, mais fora da curva. Ao dançar conforme a banda toca, Dançarina Imperfeita não sai do compasso, mas também não reinventa o gênero. Não que precisasse. Os filmes não precisam ser totalmente originais para funcionar, e Work It até cumpre o seu objetivo, que é fazer o público se sentir leve e divertido. O problema é a falta de tempero e a sensação de um estilo datado, fora de moda.

Até os créditos finais lembram as comédias brasileiras baratas, que trazem o elenco dançando e se divertindo como se a total ausência de graça tivesse algum humor de verdade. Lançamentos como os de Dançarina Imperfeita na Netflix, portanto, provam que a plataforma não está em busca de um selo de qualidade ou da padronização de seus produtos. A empresa deseja, no entanto, criar um catálogo vasto e totalmente diverso. Só isso explica o mesmo estúdio bancar algo espetacular como Destacamento Blood e outro tão morno e bobo como Work It num espaço curtíssimo de tempo.

E você, gostou do filme? Deixe nos comentários e, além disso, continue acompanhando as novidades do mundo dos filmes aqui no Mix de Filmes.

Igualmente, nos acompanhe em nossas redes sociais: Instagram e Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *