Crítica: Tio Frank, da Amazon, merece ser descoberto pelo público e pelos prêmios

Tio Frank

Tio Frank chega ao catálogo da Amazon Prime Video e merece ser descoberto

Alan Ball teve uma das estreias mais meteóricas do Cinema como roteirista. Como escritor de Beleza Americana, caiu nas graças do público e da crítica, levou o Oscar de Roteiro Original, se destacou em 1999 – um dos melhores anos do Cinema contemporâneo – e fez um dos retratos mais fieis e interessantes do subúrbio norte-americano. Dois anos depois, estreava na TV de forma igualmente irretocável. Com A Sete PalmosBall firmou-se como um dos roteiristas mais competentes e criativos do século. No início dos anos 2000, ninguém escrevia dramas tão poderosos como ele. Depois de cinco temporadas, sua série se tornou uma das melhores coisas da televisão.

Pouco tempo depois, Ball criou um dos maiores sucessos da HBO, True Blood. Fora isso, pouco ou nada saiu da mente criativa do diretor/roteirista. Quem esperava uma filmografia vasta e diversificada, se decepcionou. Alan Ball pouco ou nada produziu nos últimos anos. 2020, entretanto, traz o retorno de Ball ao Cinema, ainda que em contextos diferentes daqueles que existiam na virada do século. Seu novo filme, Tio Frank, surge como um lançamento da Amazon Prime Video, plataforma de streaming que estava longe de existir nos tempos de Beleza Americana. Os próprios Estados Unidos mudaram – ou regrediram -, e os temas explorados pelo roteiro acabam tocando de forma ainda mais incisiva.

Tio Frank traz uma das melhores atuações de Paul Bettany

Na trama, a jovem Beth (Sophia Lillis) narra a história de sua família, em especial sua relação com o tio Frank (Paul Bettany) e uma curiosa viagem que realizou ao lado do sujeito, de carro, atravessando o país. Qualquer detalhe a mais seria um spoiler. Por isso, alertamos: não assista a nenhum trailer. Vá para o filme sem saber qualquer detalhe e com uma certeza: trata-se de um dos dramas mais interessantes do ano, além de contar com uma performance notável de Bettany, em um dos melhores momentos de sua carreira.

Ball é hábil ao criar diálogos e dramas envolventes, mesmo que contem narrativas cotidianas e aparentemente ordinárias. Assim como em Beleza Americana A Sete Palmos, o roteirista quebra o peso do drama com ótimos momentos de humor. E a graça vista aqui é natural, muito devido à química e ao talento do elenco. Além de Bettany (que merece uma indicação ao Oscar), Lillis mostra mais uma vez que é uma das maiores revelações da década. Peter Macdissi, conhecido pelos fãs de Six Feet Under, garante grande parte dos risos, além de surpreender nos momentos mais dramáticos. Para completar, o elenco de coadjuvantes é invejável: Margo Martindale é fantástica, enquanto Steve Zahn prova, mais uma vez, ser um dos atores mais subestimados da atualidade.

Roteiro, elenco e visual garantem um dos melhores filmes de 2020

Além de ser um talentoso roteirista, Ball ainda demonstra imenso controle e inventividade como diretor. Nas mãos de alguém menos capacitado, Tio Frank seria um drama visualmente pobre. Sob o controle de Ball, entretanto, o longa surpreende pelo valor de produção. Além da câmera e edição ágeis, que jamais deixam o ritmo cair, a direção de arte e figurinos enchem os olhos com tamanha precisão, sem, com isso, chamar atenção exagerada para si. Tio Frank é um filme de época que não se exibe; com isso, constrói uma ambientação orgânica e totalmente crível.

Assim, como demonstrou em suas obras anteriores, Ball consegue desenvolver diversos personagens em um curto espaço de tempo. Tanto Frank quanto Beth e Wally ganham complexos contornos. Os coadjuvantes não ficam atrás e também ganham atenção do roteiro. A galeria de personagens, portanto, é rica e interessante. O uso de flashbacks ajuda a criar um Frank ainda mais interessante, além de pintar a triste realidade de milhares de jovens ao redor do mundo. O desfecho, vale apontar, dá um leve tropeço ao simplificar diversas situações. Depois de diversos dilemas, a resolução soa fácil demais, além de muito polida. Ainda assim, é um pecado mínimo frente à todas as qualidades do projeto.

Ao contrário do que muitos pensam, 2020 está repleto de filmes excelentes. Tio Frank é um deles e merece toda a atenção na temporada de prêmios. A fita já pode ser assistida pelo público brasileiro, que pode encontrá-la no catálogo da Amazon Prime Video.

Nota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *