O 9 melhores filmes lançados durante a quarentena

A quarentena não foi feita só de desastres. Assim, quem saiu ganhando em toda essa situação foram as plataformas de streaming, que viram os acessos e os lucros aumentarem. Então, com isso, quem agradece são os diretores, roteiristas e elencos e equipes envolvidas em filmes que saíram direto na internet: com todo o mundo em casa, nunca se teve tanta atenção voltada à internet e à televisão. Logo, filmes que mal seriam notados em circunstâncias normais acabaram ganhando destaque e marcando um ano estranho. Portanto, aqui listamos os 9 melhores filmes da quarentena.

São ótimos longas que chegaram de surpresa e chamaram atenção justamente por serem os únicos protagonistas do jogo. Nesta perspectiva, sem os grandes lançamentos do cinema, restou aos filmes de streaming assumir a dianteira.

 

Destacamento Blood

De todos os filmes lançados em plataformas de streaming, Destacamento Blood é o que tem mais cara de Cinema. O longa de Spike Lee, aliás, se beneficiaria imensamente da tela grande. Um épico de primeira linha, Destacamento tem grandes chances de fazer bonito no Oscar, podendo render indicações ao diretor, Lee, e ao estupendo protagonista, Delroy Lindo. Logo, é um dos melhores títulos de 2020 e seguramente um dos pontos altos do Cinema durante a quarentena.

Hamilton

A Disney Plus quer dominar o terreno do streaming e não mede esforços para isso. Nesta perspectiva, The Mandalorian, série original da plataforma, é um sucesso de público, crítica e prêmios. Hamilton, definitivamente o musical mais aclamado dos últimos anos, ganha o mundo pelas mãos da Disney. O resultado é um épico de encher os olhos e ouvidos. Logo, em seguida, você esquece que está assistindo a uma peça filmada e mergulha na cantoria de seus personagens. É arte em diversas frentes: cinema, TV, teatro bem como música. Não falta nada.

Palm Springs

O melhor representante da comédia romântica foi uma sensação em Sundance. Foi comprado no festival por uma considerável quantia e chegou à Hulu de mansinho. Logo, boca-a-boca fez crescer a curiosidade e, hoje, Palm Springs é um pequeno sucesso da internet em quarentena. Andy Samberg e Cristin Milioti formam um casal de muita química que se perde em um loop temporal enervante: todos os dias é o mesmo dia, o casamente da irmã da moça. Assim, é como se fosse um Feitiço do Tempo moderno, mas original ao seu próprio modo. Desta forma, funciona como comédia e encanta como romance; na mistura, uma boa e esperta dose de ficção científica.

Host

Caso exista um longa que melhor sintetize a realidade atual, Host é forte candidato ao post. Na trama, grupo de amigas se reúne para invocar um espírito através de uma reunião em vídeo, online. Logo, as coisas saem do controle, e os sustos vistos aqui são alguns dos mais efetivos do último ano. Não há grande exageros narrativos ou visuais, mas o diretor carrega na tensão e capricha nos momentos mais explícitos. Portanto, é um filme curto que não perde tempo e amarra tudo num clímax de tirar o fôlego.

Extraction

Extraction é muito grande para ser um mero “telefilme” e um tanto pequeno para ser um hit de cinema. Assim, por estar no meio termo e agradar a muitos, o filme se tornou um sucesso. História simples, ator carismático, boas coreografias e um ótimo jogo de câmeras fazem de Extraction, da Netflix, uma fita de ação que merece ser assistida. Além disso, o filme ganhou a internet, que já pede por uma sequência.

The Wretched

A quarentena foi positiva principalmente para os filmes de horror. Gênero comumente lançado em streaming, as produções assustadoras apenas desfrutaram de uma atenção maior em um terreno que já era delas. The Wretched, que também foi lançado em alguns cinemas drive-in, acabou se tornando um dos maiores sucessos do período. Parece loucura, mas o longa independente igualou os recordes de Avatar Pantera Negra, ficando no topo das bilheterias americanas por cinco semanas. Logo, o filme tornou-se uma pequena sensação, ficando marcado como um dos precursores do drive-in. E merece o reconhecimento: trata-se de um terror competente, bem filmado e igualmente com ótimos sustos.

I Used to go here

I Used to go here é o filme indie feel good. Curtíssimo, explora as complicações de uma jovem adulta que tenta a vida como escritora, e viaja à cidade natal para divulgar seu primeiro lançamento. Então, reencontra um antigo professor e jovens que buscam os mesmos caminhos que ela. Assim, a comédia dramática se sai bem ao tentar fugir dos clichês esperados do gênero e jamais oferecer desfechos muito concretos. As coisas acontecem e terminam como na vida, sem nenhuma marcação explícita ou catártica. Portanto, é uma boa pedida para quem quer deixar a quarentena mais leve.

The Rental

Dave Franco revela-se um diretor melhor que seu irmão mais famoso, James. The Rental é um suspense competente e bem amarrado, que até parece obra de um cineasta mais experiente. Na trama, um grupo de amigos aluga uma casa na praia para relaxar. Então, não demora para que a tensão cresça entre eles enquanto novas descobertas deixem o grupo em perigo. Logo, é o típico suspense em que novas situações vão aparecendo, dificultando a vida dos personagens. Além disso, o roteiro envolve e o elenco segura a responsabilidade.

Becky

Dentre as tantas loucuras que 2020 proporcionou, uma delas é a presença de Kevin James em um violento filme de terror. O mais surpreendente? O ator se sai muitíssimo bem na pele do neonazista que invade a casa de campo de uma família e faz a vida de uma adolescente um inferno. O que eles não contavam, entretanto, é que a garota não vai deixar barato. Assim, o fiapo de roteiro deixa bastante espaço para a violência e para os atores se divertirem. James não perde o equilíbrio e não cai no overacting. Logo, o resultado é bacana e divertido. Já a jovem protagonista promete um futuro brilhante no cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *