Sessão da Tarde, Cinema em Casa… Os filmes das nossas vidas merecem ressurgir

Sessão da Tarde

Gerações foram moldadas na Sessão da Tarde, no Cinema em Casa, e nas célebres matinês que recheavam os dias da TV.

Antes do streaming fazer sucesso e antes mesmo dos DVDs e TV à cabo, a televisão aberta era a única fonte de cultura e entretenimento de milhões de brasileiros. O VHS estava lá, tão nostálgico quanto, mas inquestionavelmente menos disseminado. Assim, não eram todos os lares que tinham o aparelho, mas muitos tinham a Sessão da Tarde.

A televisão, por outro lado, chegou com muito mais força e número nas família nacionais. Nesta perspectiva, era por ali, naquele pequeno aparelho (quadrado, com tubos enormes, estática e cores desequilibradas), que milhões de almas, olhos e memórias recebiam os filmes transmitidos. Assim, se hoje escrevo e você lê sobre Cinema, é porque em algum momento de nossas tenras infâncias sentamos à frente de uma telinha e acompanhamos algum clássico de décadas anteriores.

Conta com os filmes

Conta Comigo é meu filme favorito da vida. Talvez não seja o melhor, e é possível sentir cada partícula oitentista em seu som e imagem, mas é o que me aquece por dentro. Sinto-me feliz e leve cada vez que assinto, e sou tomado por uma absurda sensação de nostalgia e emoção quando os primeiros acordes de Stand By Me tocam no desfecho. Quando criança, adorava a história e seus personagens, e comemorava sempre que o filme chegava de surpresa em uma Sessão e outra.

Desta forma, tornei-me fã de Stephen King sem saber que ele existia. Anos depois de assistir ao filme inúmeras vezes, descobrir que o roteiro era baseado em um conto daquele que se tornaria meu escrito favorito. Logo, Conta Comigo, ao lado de tantos outros, moldou meu gosto e apreço pela literatura, pela música, por cidades pequenas e pelo indelével carinho e respeito que seres humanos nutrem entre si.

O catálogo de filmes mais variado da história

Assim, é uma lástima sempre que estas sessões de filmes desaparecem da televisão. O Cinema em Casa, do SBT, despertou em mim o amor pelo horror. Foi lá que conheci as produções mais trashs, do Monstro do Armário a tomates e bolhas assassinas. Desta forma, atentemos a um fato digno de nota: tais filmes, violentos e de gosto muitíssimo duvidoso, passavam à luz do dia, com as crianças zanzando pela casa enquanto o monstro arrastava uma criança que gritava ou pendurando um cão morto num cabide.

Certamente, a felicidade do cinéfilo mirim era ter um filme no SBT em um horário e um na Globo em outro. Por outro lado, tragédia era quando as programações colidiam e tínhamos de escolher entre um e outro. Passaram por lá Os Goonies, Curtindo a Vida Adoidado (e quase todos os outros de John Hughes), E.T., Caça-fantasmas, quase todos os de Stallone e de Van Damme, os dos Trapalhões e os da Xuxa, os terrores mais divertidos e absurdos e também as comédias mais impróprias.

De solteirões e bebês a mortos muito loucos. Das loucuras na escola e na academia de polícia até meios de transporte desgovernados (carros, trens, aviões, barcos e qualquer coisa que se movesse). Dos romances açucarados a desastres naturais. Estiveram por lá Independence Day, Volcano, Inferno de Dante, Enchente e todas as formas de se acabar com o planeta. Vimos histórias sem fim, que perduram até hoje, dentro de nós, na ponta dos dedos, em cada palavra.

Nostalgia nossa de cada dia

Somos seres nostálgicos, não há como negar. Basta uma nota ou uma cena para nos teletransportamos a um tempo e um espaço. Hoje podemos fazer login e uma plataforma e assistir o filme que quisermos, na hora que desejarmos. Conta Comigo pode ser repetido a qualquer momento, na madrugada, dublado ou legendado, em uma TV diferente, retangular, fina e em HD.

Não teremos mais a sensação nem sentiremos o frio na barriga cada vez que uma propaganda surgia anunciando o filme do dia seguinte. Tampouco sentiremos a felicidade de sermos surpreendidos por um filme bacana, ou a decepção de encontrarmos uma história repetida ou desinteressante. Cada dia era novo e cheio de surpresas.

Volte para uma Sessão da Tarde

É importante que sigamos alimentando aquela criança. Que retornemos, de tempos em tempos, aos universos e personagens que nos moldaram quando nem percebíamos. Saiba a hora de curtir adoidado ou de voltar para o futuro. Aproveite que você consegue, que as coisas estão disponíveis. E mais importante: semeie a palavra. Deixe que seus filhos, sobrinhos, primos, parentes mais jovens assistam, discuta essas histórias com eles, diga o quanto a amizade é importante e como o Cinema é mágico.

E olhe para a TV. Agradeça por tudo. Sintonize em algum canal e espere para ver o que passará. Os filmes estão voltando para a programação dos canais, principalmente durante a quarentena, e as pessoas estão redescobrindo a magia de assistir algo que não estava planejado. Deixe-se ser surpreendido. Volte a ser criança.

 

Gostou deste artigo? Deixe nos comentários e, além disso, continue acompanhando as novidades do mundo dos filmes aqui no Mix de Filmes.

Igualmente, nos acompanhe em nossas redes sociais: Instagram e Twitter.

2 comments on “Sessão da Tarde, Cinema em Casa… Os filmes das nossas vidas merecem ressurgir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *