Sexta do Terror: Maria e João – O Conto das Bruxas (2020)

Maria e João vale a pena assistir?

A coluna dessa semana pousa em 2020 (um ano que já é um próprio filme de terror), para falar de uma produção que não foi recebida com muito entusiasmo, nem da crítica e nem do publico, chamada Maria e João. Aliás, foi esse fato que me fez demorar muito para assisti-lo. Entretanto, após conferir o filme, vi que ele possui muitos pontos positivos e que é um filme incompreendido.

A história de João e Maria, no caso aqui Maria e João, é conhecida por todos. Na sinopse, temos: Desta vez, as migalhas nos guiam por um caminho muito mais sombrio e perturbador. Durante um período de escassez, Maria e seu irmão mais novo, João, saem de casa e partem para a floresta em busca de comida e sobrevivência. É quando encontram uma senhora, cujas intenções podem não ser tão inocentes quanto parecem, que eles descobrem que nem todo conto de fadas tem final feliz.

Porque é bom?

Antes de tudo eu queria dizer que Maria e João – O Conto das Bruxas é visualmente lindo. Sério, o filme abusa de cores quentes e frias na mesma intensidade o que dá um contraste muito bacana. Além disso, a produção possui cenários e ambientações relativamente simples. Contudo, isso não desmerece o filme pelo contrário, traz uma áurea de medo e mistério que são bastante envolventes.

Outro ponto muito positivo, mas que talvez não agrade a todos, é a forma crua como a história do filme é contada e mostrada. Apesar de não haver aquele horror gráfico, cheio de vísceras e sangue o tempo (até porque o filme não precisa disso), ele mostra o que aconteceu com as crianças, com a principal bruxa da história, etc. Tudo isso com muita sugestão, o que já dá um medo tremendo, mas também muita exposição do que ocorreu.

O que talvez não funciona tão bem?

O ritmo do filme é lento, muito lento. Entretanto, isso não se torna uma defeito, uma vez que a sua narrativa não fica arrastada. Contudo, esse é um aspecto que, talvez, possa não agradar a maioria, que está acostumada com narrativas mais ágeis. Mas esse é o charme do filme, o terror presente aqui está na sutileza, sim, tem partes cruas como eu disse acima, mas no geral é um filme que aposta nesse tipo de abordagem. E isso não é um demérito, pelo contrário.

Aos poucos você vai sendo sugado para dentro da história e entendo como funciona a mitologia daquele mundo. O filme também passa longe de maniqueísmos, com a bruxa malvada correndo atrás de crianças inocentes. A Maria (interpretada pela promissora Sophia Lillis, que parece já ter se acostumado com esse tipo de personagem), possui muito destaque aqui. E a sua personagem tem uma dubiedade das mais interessantes. Infelizmente, o João não é um personagem cativante e o ator que o interpreta carece de talento.

Conclusão

João e Maria – O Conto das Bruxas, é um filme muito competente em entregar a história que ele escolheu contar. Ambientações, fotografia, efeitos visuais e quase todas as atuações não deixam a desejar. Talvez, seja um filme para um público bem mais específico do que aquele que o estúdio esperava. Entretanto, injustiça seria se isso fizesse dele um filme ruim. Com muitas passagens cruas e tensão e medo nas medidas certas, o filme é uma boa pedida!

Continue acompanhando as nossas novidades em nossas redes sociais (Instagram e Twitter).

Nota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *